Nos 122 Anos do Mestre Irineu
Por Jorge Viana, Senador da República pelo Estado do Acre.
 

 
Irmandade reunida na Vila Ivonete, início dos anos 40
 

Hoje o Mestre Irineu completa 122 anos de nascimento. O verbo é no presente mesmo porque estamos falando de um mestre que deixou um trabalho pra vida toda. E esse trabalho o coloca tão vivo, hoje, como quando ainda estava aqui entre nós.

Conheci o Mestre Irineu quando eu ainda era garoto, levado pelo meu pai que andava todas as colônias em torno de Rio Branco. Mas, ao chegar no Alto Santo deu pra ver que aquela era uma colônia bem diferente. Tinha um homem negro, enorme, sentado numa cadeira e uma fila de pessoas, incluindo políticos e autoridades do estado, indo lá e fazendo reverencia a ele.

Meu pai sempre deu uma importância enorme à história de nossas comunidades daimistas. Ele me falava dos irmãos Antônio e André Costa que viviam em Brasiléia, terra do meu pai, e que o Mestre Irineu era o grande líder das pessoas que faziam uso da ayahuasca, uma religião genuinamente brasileira e, mais que isso, da nossa floresta.

A minha relação com a comunidade do Alto Santo sempre foi de muito respeito e admiração. Penso que é um privilégio pra nossa terra ter uma comunidade como essa. Tenho orgulho da amizade construída com a viúva do Mestre Irineu, Madrinha Peregrina, e outras pessoas da comunidade como o nosso Toinho Alves.

Nesse dia queria cumprimentar a todos do Alto Santo e de todas as outras comunidades daimistas, filhas dessa história tão bonita e singular que é parte viva da nossa cultura.
Viva o mestre Irineu! Viva a cultura dos povos da floresta!

Jorge Viana.

***
Texto postado no Facebook do Senador no dia 15 de dezembro de 2014