Sebastião Mota de Melo
Discípulo do Mestre Irineu, recebeu deste o dom de expandir o Culto do Santo Daime por todo o país e além de suas fronteiras.
 

 

Sebastião Mota de Melo, nascido no Seringal Monte Lígia em 1920, desde cedo demonstrou propensão para fazer viagens astrais e ter visões dos seres encantados da floresta.

Começou sua carreira de curador e rezador nos ermos do Vale do Juruá. Desenvolveu-se mediunicamente na Doutrina Espírita através de seu compadre Oswaldo, que era kardecista. Mudou-se para Rio Branco com a família em 1957, onde levava uma vida de colono e atendia doentes do seu círculo de parentes, compadres e afilhados. Foi um homem simples, de sólida conviccão espírita e trabalhador incansável.

Discípulo do Mestre Irineu, recebeu deste o dom de expandir o Culto do Santo Daime por todo o país e além de suas fronteiras. Em 1980, transferiu a comunidade, que vivia nos arredores de Rio Branco, para uma área virgem no interior da floresta, denominada Seringal Rio do Ouro. Em 1982, fundou o assentamento que hoje vem a ser a Vila Céu do Mapiá, onde foi um incansável trabalhador, tanto na parte espiritual como material.

Gostava de trabalhar na construção de canoas e fazer grandes caminhadas pela floresta que tanto amava e conhecia. Nos seus últimos anos recebeu carinhosamente os afilhados que chegavam de todas as partes do mundo. Fez algumas viagens ao sul do país para conhecer as igrejas que tinham se formado em torno dos seus ensinamentos. Só nesse momento foi que conheceu o mar, o que muito o emocionou.

Faleceu em 20 de janeiro de 1990 no Rio de janeiro, onde se encontrava para se tratar de uma grave doença cardíaca que o acometera há alguns anos.

***