padrinho Wilson Carneiro de Souza
 

 

Wilson CarneiroTexto e foto gentilmente enviados por Eduardo Sampaio - Céu do Ceará

O padrinho Wilson Carneiro de Souza, no final da década de 60, recebeu diretamente das mãos do Mestre Raimundo Irineu Serra a missão de amparar e cuidar dos doentes e necessitados que viessem a procurá-lo. Para tanto o Mestre Irineu entregou-lhe a zeladoria de seu pronto-socorro de cura, que em sua homenagem chamou-se: Pronto Socorro de Cura Raimundo Irineu Serra, localizado na Vila Carneiro próximo à Colônia Cinco Mil no Acre. Ao longo do tempo, padrinho Wilson Carneiro veio desenvolvendo o ritual de seu trabalho, e formando o Hinário de Cura “LINHA DE ARROCHIM”. Após a passagem do padrinho Wilson os trabalhos no pronto socorro seguem sob o comando de seu filho padrinho Nonato, e presidência de padrinho Francisco (Pad Chiquinho).

De acordo com a instrução do pad. Wilson Carneiro, não se toca nenhum instrumento, ou mesmo maracá durante o hinário de Cura Linha de Arrochim. Estes só serão introduzidos à partir dos hinos de encerramento. A corrente de cura exige total concentração e atenção no objetivo do trabalho para que os doentes possam se entregar com toda confiança no destrinchamento espiritual de suas visões sobre a doença, a compreensão das suas causas kármicas e as transformações exigidas para que a cura possa ocorrer e se manter.

Os hinos são cadenciados, o que não significa “lento”, segundo palavras do próprio pad. Wilson Carneiro, deve-se manter sempre o vigor no canto e na postura do trabalho.

Conforme palavras do pad. Wison, na assistência: homem cuida de homem, mulher cuida de mulher. Não se toca no doente, não se faz massagem durante o trabalho, uma vez que o Santo Daime está agindo e atuando na cura do beneficiado, não se toca neste de forma alguma mesmo que venha a perder os sentidos, deve-se apenas confortar e amparar para que não fique desconfortável, deixando que o próprio Daime manifeste na pessoa.

Para ler mais sobre o Padrinho Wilson Carneiro.

***